Projeto Calangos Leitores troca experiências com gestores de bibliotecas públicas de Goiás em oficina de mediação de leitura

A partir da experiência com o projeto Calangos Leitores, a escritora Claudine Duarte, conduz nesta sexta (9/10), às 8h30, a oficina de mediação de Leitura LER PARA SER. A atividade integra a programação do Projeto Madalena Caramuru, realizado pela NegaLilu Editora e pela Casa da Cultura Digital, com apoio do Fundo de Arte e Cultura de Goiás para gestores de bibliotecas públicas que integram o programa de capacitação on-line que segue até março de 2021, totalizando 70 horas de trabalho.

Com disponibilidade de 30 vagas, a oficina abriu cinco vagas para o público em geral, interessado no livro, na leitura, na escrita e na biblioteca. A certificação de participação na oficina LER PARA SER será feita pela Universidade Federal de Goiás, por meio de projeto de extensão do LIBRIS – Laboratório do Livro, da Leitura, da Literatura e da Biblioteca da Faculdade de Informação de Comunicação (FIC-UFG).

O projeto Calangos Leitores, que teve início em 2016, é realizado em algumas escolas públicas do Distrito Federal e segue o formato de clubes de leitura. Segundo Claudine Duarte, sua inspiração e sua motivação podem ser sintetizadas na ideia de que a literatura e sua partilha apresentam um potencial transformador junto aos jovens leitores.

“O objetivo da oficina LER PARA SER, no âmbito do projeto Madalena Caramuru, é inspirar outros projetos culturais que promovam impacto social através da leitura e do amadurecimento provocado nos leitores”, explica a escritora e fundadora do projeto Calangos Leitores, indicado para o Prêmio Jabuti 2018. Além de compartilhar experiências com os participantes, Claudine Duarte propõe discussão sobre perspectivas e atualizações necessárias para as bibliotecas públicas de Goiás, no período pós-pandemia.

Claudine Duarte formou-se em Arquitetura e Urbanismo pela UnB, atuou como executiva no mundo das tecnologias da informação e comunicação, e hoje é ativista na formação de jovens leitores, sendo a Coordenadora Geral do projeto Calangos Leitores. Em 2018, publicou seu primeiro livro, Desencontos, e é finalista do Prêmio Jabuti com o projeto Calangos Leitores. Desde 2016, se dedica a adaptações literárias para o teatro. Adaptou e dirigiu o espetáculo Uma Criatura Dócil, do texto homônimo de Dostoiévski, e prepara a montagem d’O Legado de Eszter,baseada no livro do escritor húngaro Sándor Márai. Integra o movimento Mulherio das Letras e é fundadora do Coletivo Editorial Maria Cobogó com outras escritoras do Distrito Federal.

O Projeto Madalena Caramuru é uma ação de estímulo à leitura e qualificação de leitores, por meio do apoio à gestão de bibliotecas públicas. Com apoio do Fundo de Arte e Cultura de Goiás, a NegaLilu Editora e a Casa da Cultura Digital promovem um programa de capacitação on-line, entre setembro de 2020 e março de 2021. Com base nas diretrizes da Política Nacional da Leitura e da Escrita (PNLE) e do Plano Nacional do Livro e da Leitura (PNLL), o programa prevê seminários, oficinas e trabalho sistemático de grupo. Veja AQUI a programação completa.

Comentar

Comentários (0)

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será revelado. Os campos obrigatórios estão marcados com *