Leitura & Resistência: registro de ação de intervenção urbana #povoquelê (2019), realizada no Centro de Goiânia.

Festival Leitura & Resistência #2 promove atividades formativas, sarau e slam

O Festival Leitura & Resistência é uma ação de estímulo à leitura e à formação de leitores e escritores. Em sua segunda edição, a NegaLilu Editora e a Casa da Cultura Digital promovem 11 atividades on-line gratuitas e acessibilizadas para pessoas com deficiência, entre 24 de março e 3 de abril. O projeto financiado pela Lei Aldir Blanc, por meio da Secult Goiás, conta com o envolvimento de coletivos para a condução de slam, sarau e da ação em rede #povoqueescreve, que vai resultar em publicação.

A quinta edição da Pesquisa “Retratos da Leitura no Brasil” é o assunto abre-alas do festival, em 24/3 (quinta), às 19h, com transmissão pelos canais da NegaLilu (Youtube e Facebook). O debate conta com a participação da coordenadora da pesquisa, Zoara Failla (Instituto Pró-Livro) e com o pesquisador da Unesp, João Luís Ceccantini. Para as coordenadoras do evento, esta será uma oportunidade de discussão acerca dos dados que apresentam a Região Centro-Oeste em último lugar no ranking de leitura no Brasil.

“A programação está fortemente baseada em formação e qualificação, buscando aprofundamentos”, reflete a professora e escritora, Micheline Lage, que coordena o festival ao lado da editora Larissa Mundim. Segundo elas, o conceito do festival tem base na visão e-centrica.org, que apoia iniciativas de renovação do mercado editorial a partir de uma postura independente. “Para isso, o evento se posiciona pela revisão de métodos produtivos e do papel social de agentes estratégicos na cadeia produtiva do livro, bem como pelo fortalecimento de grupos diversos e sub-representados, como mulheres, pessoas negras, povos originários, população LGBTQIA+, pessoas com deficiência e idosos”, completa Mundim.

O festival pauta, no dia 25/3, às 16h, o debate em torno da ameaça que a Amazon representa para as livrarias de rua em todo o mundo. A discussão contempla análise crítica da atuação da gigante, vendedora de livros baratos, que seduz o leitor desavisado, com a participação do escritor e editor Tadeu Breda, tradutor do livro Contra Amazon (Editora Elefante) de Jorge Carrión, Cecilia Arbolave (Banca Tatuí) e Thiago Pitaluga (Mandrake Comic Shop).

A editora e livreira Cecilia Arbolave reforça a discussão sobre livraria de rua versus a Amazon.

Ainda na sexta (25/3), às 18h30, a poeta Thaise Monteiro conduz a oficina A poesia, o corpo e a voz para pessoas interessadas em performar em saraus e slams. A produção desta atividade vai originar a gravação de material audiovisual e podcasts a serem distribuídos gratuitamente em plataformas como Spotify e SoundCloud, a partir de parceria com a Universidade Federal de Goiás.

A qualificação de novas escritoras e novos escritores é destaque na programação, com o minicurso A escrita do miniconto, nos dias 25 e 31/3, ministrado pelo escritor pernambucano Marcelino Freire, vencedor do Prêmio Jabuti em 2006. Também premiado nacionalmente, o escritor Tino Freitas apresenta estratégias para autoras e autores de livros infantis no minicurso A nova arte de fazer livros para a infância, nos dias 26/3 e 2/4.

O premiado escritor pernambucano, Marcelino Freire, conduz curso sobre minicontos.

Experiências em mediação de leitura, adaptadas às telas é o assunto principal da roda de conversa Literatura em mídias digitais, com Guilherme Trielli Ribeiro (Grupo Movência) e Davi Kinski (Poemaria), no dia 29/3, às 19h. Os impactos da ausência de leitura na performance de escrita literária e poética serão abordados na LIVE Escrever sem ler, que reúne Luciana Borges (UFCAT), Luciene Araújo de Almeida (IFG) e Yani Rebouças (Corpo de Voz), no dia 31/3, também às 19h.

O desafio de motivar a leitura durante a infância é o tema da oficina Mediação de leitura do livro ilustrado, objeto e brincante, realizada em duas partes, no dia 2/4. Com enfoque na Escola, a professora e pesquisadora Marta Passos (CEFEG-MG), conduz o primeiro grupo de mediadores de leitura, entre 9h e 12h. No período da tarde, a curadora e livreira Melissa Pomi (Pomar Livraria), às 14h, dá continuidade aos trabalhos, com a discussão ampliada para bibliotecários, pais, autores de literatura infantil.

Coletivos

Três coletivos foram convidados pela NegaLilu Editora e pela Casa da Cultura Digital para a condução de atividades difusoras do livro, da leitura, da escrita, da literatura e da biblioteca pública. Com a coordenação de Carol Schmid, haverá edição especial do Sarau das Minas GO, no dia 26/3. Também especialmente para o festival, o Goiânia Clandestina vai conduzir, no dia 3/4, mais um Slam Clandestino, com premiação para poetas vencedores da disputa. O Coletivo e/ou aceitou o desafio de realizar a ação em rede #povoqueescreve. Inspirada na intervenção urbana #povoquelê, realizada na primeira edição do festival, agora o grupos de autoras e autoras se desafiam na escrita cocriativa intermitente, durante o período do festival, com publicação de e-book ao final dos trabalhos.

O Coletivo Goiânia Clandestina conduz edição especial do Slam Clandestino, durante o festival.

Confira a programação completa abaixo.

 

SERVIÇO:

Festival Leitura & Resistência #2

24 de março a 3 de abril

Apoio: Lei Aldir Blanc, do Governo Federal, Ministério do Turismo, Secretaria Especial de Cultura, Governo de Goiás e Secretaria de Cultura de Goiás.

 

 

Leitura & Resistência #2 │ PROGRAMAÇÃO ON-LINE

24 de março a 3 de abril de 2022

 

24/3 – quinta

14h – #povoqueescreve, LIVE de abertura da ação em rede, com participação do Coletivo e/ou. Coordenação: beta reis e Rico Lopes. Transmissão: Facebook e Youtube (Canal NegaLilu)

19h – Bate-papo: Retratos da Leitura no Brasil – 5ª edição, Zoara Failla (Instituto Pró-Livro) + João Luís Ceccantini (Unesp). Mediação: Larissa Mundim e Micheline Lage. TRADUÇÃO PARA LIBRAS. Transmissão: Facebook e Youtube (Canal NegaLilu)

 

25/3 – sexta

16h – Bate-papo: Livrarias de Rua X Amazon, Tadeu Breda (Editora Elefante) + Thiago Pitaluga (Mandrake Comic Shop) + Banca Tatuí (Cecilia Arbolave). Mediação: Larissa Mundim. TRADUÇÃO PARA LIBRAS. Transmissão: Facebook e Youtube (Canal NegaLilu)

18h30 – Oficina A poesia, o corpo e a voz, com Thaise Monteiro. Vagas: 15. Sala virtual.

19h – Minicurso: A escrita do miniconto, com Marcelino Freire (parte 1). Vagas: 15. Sala virtual.

 

26/3– sábado

9h – Minicurso: A nova arte de fazer livros para a infância, com Tino Freitas (parte 1). Vagas: 15. Sala virtual.

19h – Sarau das Minas on-line, coordenação Carol Schmid. Vagas: 50. Sala virtual.

29/3 – terça

19h – Bate-papo: Literatura em mídias digitais, com Guilherme Trielli Ribeiro (Grupo Movência) + Davi Kinski (Poemaria). Mediação: Larissa Mundim e Micheline Lage. TRADUÇÃO PARA LIBRAS. Transmissão: Facebook e Youtube (Canal NegaLilu)

 

31/3 – quinta

18h30 – Minicurso: A escrita do miniconto, com Marcelino Freire (parte 2). Vagas: 15. Sala virtual.

19h – Bate-papo: Escrever sem ler, com Luciana Borges (UFCAT) + Luciene Araújo de Almeida (IFG) + Yani Rebouças (Corpo de Voz). Mediação: Micheline Lage e Larissa Mundim. TRADUÇÃO PARA LIBRAS. Transmissão: Facebook e Youtube (Canal NegaLilu)

 

2/4 – sábado

9h – Minicurso: A nova arte de fazer livros para a infância, com Tino Freitas (parte 2).

Vagas: 15. Sala virtual.

9h às 12h e 14h às 17h – Oficina: Mediação de leitura do livro ilustrado, objeto e brincante, com Marta Passos (CEFEG-MG) + Melissa Pomi (Pomar Livraria). Vagas: 20. Sala virtual.

 

3/4 – domingo

17h – Slam Clandestino on-line, coordenação Coletivo Goiânia Clandestina. Transmitido pelo Facebook e Youtube.

20h – #Povoqueescreve, coordenação beta reis e Rico Lopes (encerramento da ação)

 

Comentar

Comentários (0)

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será revelado. Os campos obrigatórios estão marcados com *